Localização

Lavras Novas está localizada à apenas 117 km de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais e a 17 km de Ouro Preto. Desse total, 2 km são estrada de terra. Situa-se na porção Sul do município de Ouro Preto, no alto da Serra do Espinhaço.

Abrange uma área de 45,5 Km, sendo sua localização central determinada pelas coordenadas geográficas 20° 28'' 29'''' S e 46° 41'' 39'''' W. 

Tem altitude máxima de 1.300 metros, no alto da Serra do Trovão, e altitude mínima de 1.200 metros, nas margens da Represa do Custódio. 

Na área predomina afloramentos rochosos, com destaque para as localmente conhecidas "pedras equilibradas", que geram paisagens de grande beleza cênica.

A vegetação da localidade encontra-se inserida na zona de transição entre os domínios da Floresta Atlântica e do Cerrado, predominando a do tipo herbáceo-arbustiva. Algumas espécies vegetais são utilizadas pelos moradores na forma de remédios caseiros (arnica, carqueja) e para finalidades bem típicas, como fabricação de vassouras (vassourinha) e ornamentação (bromélias e orquídeas).

Como chegar

A partir de Belo Horizonte


Vindo de Belo Horizonte (BR 040), entrar no trevo que indica a cidade de Ouro Preto. Mais ou menos no km 95, entre no trevo que indica a cidade de Mariana. Você vai descer uma serra, passar por um trilho de trem e virar a direita (trevo de Saramenha) logo depois do primeiro quebra molas que fica em frente à "antiga" Alcan.

Seguir em frente até chegar na estrada asfaltada (Estrada Real). Nos entroncamentos (são dois) virar à esquerda. 

A estrada está muito bem sinalizada, não tem erro.

Clima

O clima predominante é o tropical de altitude (Cwb, de acordo com a classificação climática de Köppen-Geiger), característico das regiões montanhosas com geadas ocasionais em junho e julho. As noites a temperatura sempre são mais baixas durante todo o ano.

Sobre Lavras Novas

Lavras Novas do Coronel Furtado, fora descoberta pela família Cubas de Mendonça, considerada uma mineração de ouro localizado, tendo direito a capela e cultos ecumênicos. Sendo de 1717 o documento mais antigo encontrado (batistério de Maria dos Prazeres, filha de tradicional família paulista da época) e evidências que provam que existiu minas auríferas antes das existentes em Mariana e Ouro Preto – segundo Cristina Tárcia – redatora do Jornal Ouro Preto.

Atualmente Lavras Novas apresenta condições favoráveis para seu desenvolvimento turístico e econômico, aprimorando sua infra-estrutura para melhor atender seus visitantes. Investindo e crescendo nas áreas de hospedagem, casas noturnas, bares e restaurantes, e por estar situada em pleno parque Nacional do Itacolomi com suas belezas naturais preservadas, pela população consciente das riquezas existentes em sua fauna e flora, atraindo os praticantes de esportes radicais e os que apreciam a calma e a simplicidade do interior.

Antes de chegar a Lavras Novas, qualquer pessoa que vai pela primeira vez à localidade fica admirado com a topografia do terreno. Enormes blocos de pedra estão dispostos ao longo da estrada, como se tivessem sido jogados do alto da montanha e se equilibrassem ali, podendo continuar a rolar montanha abaixo a qualquer momento.

De qualquer maneira, foi no século XVIII que o povoado desenvolveu-se, já que por volta de 1740 a Capela dedicada a Nossa Senhora dos Prazeres já tinha sido construída e a Irmandade estava em pleno funcionamento. O povoado também devia comportar número razoável de pessoas devido ao tamanho, beleza e imponência da igreja.

Durante o século XIX, vivendo sozinha e isolada, a comunidade de Lavras Novas adquiriu um jeito todo particular de se organizar. Sendo composta por aproximadamente 500 habitantes na época, a maioria parente de consangüinidade. Já que os casamentos aconteciam entre as famílias do local, eles não tinham preocupação com a propriedade da terra, era de consenso que ela pertencia à santa. A subsistência também era praticada por todos. Da mesma maneira, todas as festas religiosas ou civis eram compartilhadas por todos os membros. 


Para conseguir dinheiro, produziam cestas, balaios, enfeites, trabalhados em taquara. Normalmente, era serviço das mulheres recolhê-las nas matas da região, preferencialmente entre os meses de maio a agosto quando o bambu está livre de caruncho. Há quatro tipos de taquara que são utilizados com finalidades diferentes. Também se retirava lenha. Eram os homens que levavam todos os produtos para serem vendidos em Ouro Preto e, com o lucro, compravam pano, sal, açúcar e outros objetos que não eram produzidos na região. 

Dotados de grande religiosidade, os acontecimentos mais importantes da região eram as festas dos santos, especialmente a de Nossa Senhora dos Prazeres no dia 08 de setembro. Em janeiro se realizam a folia de reis e a marujada; na Semana Santa eram praticados cultos da quinta e sexta-feira da paixão. Atualmente se realizam todos os atos da Semana Santa, sendo os cultos realizados preferencialmente em latim. As festas juninas também eram muito animadas e sempre acabavam com um baile. À tardinha sentavam nas portas das casas e, debaixo da luz dos lampiões, contavam causos do passado local.

Observação da infra estrutura de Lavras Novas

Programe-se!

Em Lavras Novas você NÃO ENCONTRA:

• Banco ou Caixa Eletrônico

• Hospital

• Oficina Mecânica

• Posto de Gasolina


Os serviços que você NÃO ENCONTRA em Lavras Novas pode ser encontrado facilmente em Ouro Preto, localizado a 17 Km antes de se chegar a Lavras Novas. Portanto, antes de ir a Lavras Novas, programe-se!

 Rua Alto do Campo, n° 603.

 Lavras Novas - Ouro Preto,

 MG - Brasil

  • Facebook Social Icon